Ainda não tem cadastro? Cadastre-se

Show Room BOSCH

marcoandrade

    Caros Especialistas


    Se já existe peço que me desculpem, mas a Bosch pensa ou já pensou em ter um Show Room ou um local "Bosch Experience", onde poderia estreitar o contato com a comunidade de usuários?


    Penso nisso como uma forma de aumentar a força da marca em vários segmentos, através de uma experiência diferenciada, com especialistas que poderiam tirar dúvidas, além de promover o uso das máquinas...


    Desde já agradeço!


    Abraços

    Editado pelo autor em 27/03/2014

    #1
    27/03/2014

    joaopaulo

       


      Já existe sim!


      Além de uma carreta, que roda pelo país nas revendas, totalmente equipada com máquinas e acessórios BOSCH, fazendo demonstrações, tirando duvidas, mostrando novidades e dando a oportunidade de clientes e vendedores terem a "Bosch experience".


      Também temos os chamados "PAE"(Programa Agente Especialista), que são funcionários das revendas treinados pela fábrica BOSCH para realizar também demonstrações, entragas técnicas, fazer dimencionamento de máquinas, e ministrar treinamentos tanto em segurança como na prevenção de vida utíl das máquinas. Estes por sua vez andam equipados com um carro menor (Doblô) recheado de máquinas e acessórios.


      Ainda existem os Consultores técnicos. Realizando o mesmo trabalho que os PAE, porém abrangem uma área bem maior e seus transportes também são maiores(Transit) para carregarem mais equipamentos.

      #2
      27/03/2014

      Abuso
      marcoandrade

        Obrigado, João Paulo


        Minha preocupação com isso é que vejo nos fóruns que participo a presença maciça de Makita e Dewalt, mas sinto a Bosch meio "afastada" do usuário doméstico ou mesmo os "marceneiros e bricoleiros".


        Acredito que uma marca com a categoria, prestígio e tradição da Bosch poderia "se mostrar mais"...


        Comprei recentemente (aliás está AINDA na caixa), uma serra circular de bancada da Skil (marca Bosch também). Ela tem aparecido e se mostrado bastante e vários foram os comentários positivos em relação à ela, visto que, dentro do fórum, vários colegas se renderam às suas propriedades...e a Bosch? É apenas esse o meu anseio...


        Abraços!

        #3
        28/03/2014

        Abuso
        joaopaulo

          O que acontece é que a Bosch é uma linha voltada para a industria, para trabalhos pesados e continuos. Assim estes profissionais (PAE e Consulroes) trabalham focados neste público.


          Já para este mercado do profissional autonomo,  pequenas empresas ou até mesmo residencial / "hobista", é direcionado o foco da Skil. Que também possui demonstradores/treinadores, porém o trabalho é menos dinfundido e mais voltado para as revendas.


          A Skil é como a marca de combate da Bosch e elas não competem entre si e sim retira uma fatia do mercado da concorrêcia.

          #4
          29/03/2014

          Abuso
          marcoandrade

            João Paulo


            Concordo com você na primeira parte de sua observação. Uma linha voltada para a Indústria, uso contínuo etc.


            Agora quando você comenta que a Skil é uma marca de combate, não estou totalmente de acordo. Veja o que ocorre com a B&D, Dewalt e Porter Cable. Todas da mesma holding, entretanto a Dewalt e a Porter Cable estão entrando também no mercado doméstico, oferecendo um produto "de primeira linha" para os que querem pagar por uma ferramenta diferenciada. 


            Hobbistas e usuários domésticos em geral poderiam também ter acesso à ferramentas de primeira linha, mais caras, com recursos mais aprimorados! Cabe a decisão de acordo com o tamanho do bolso de cada um! Sinto que a Bosch perde uma grande oportunidade em não se impor também neste mercado. Mas este é o MEU raciocínio. Acredito que, a Bosch poderia não canibalizar sua própria marca com isso, mas tomar uma fatia interessante e crescente das ferramentas Dewalt, por exemplo...


            Abraços

            #5
            30/03/2014

            Abuso
            esp_bosch

              Oi, Marco!


              Percebemos que as colocações feita pelo nosso colega gerou um pouco de dúvida em relação à sua pergunta e vou tentar te ajudar por partes.


              Realmente não existe um showroom ou um local onde possamos estreitar laços com o usuário final. Mas nosso contato direto é realizado por duas frentes:


              - Treinadores comerciais, que são responsáveis por todas as marcas (foco na força de vendas e nas revendas).


              - Consultores técnicos, que são responsáveis por visitas técnicas de treinamento e produto (foco em grandes indústrias e usuários finais).


              Além disso, grandes revendas no Brasil todo podem participar do programa de Agentes Especialistas Bosch (PAE). Os funcionários recebem orientação de treinadores da Bosch, que estão aptos a fazer esse trabalho dos consultores em menor escala ou dar continuidade ao trabalho de algum consultor técnico em uma grande obra - porém são funcionários de nossas principais revendas.


              O caminhão Bosch mencionado foi apenas uma ação de marketing do ano passado, que usamos não só para vendas de produtos, mas como oportunidade para treinar e ter contato direto com o usuário final. Neste ano, teremos os famosos feirões de vendas, mas provavelmente sem o caminhão. 


              Resumindo: não temos esse modelo de aproximação ao usuário final. Mas sua ideia já foi repassada ao nosso departamento de Marketing e logo teremos alguma surpresa nesse sentido.


              Quando se fala nas marcas e em diferenciais, o Grupo Bosch possui uma marca direcionada a cada nicho de mercado, ou público objetivo. Mas isso não quer dizer que definimos o que o usuário deve usar, a ideia é recomendar a ferramenta apropriada para cada serviço. Seja Bosch, Skil, Dremel, Acessórios ou Medição Inteligente, ele terá ferramentas de alta qualidade.


               


              Abraço!

              #6
              09/04/2014

              Abuso

              Editado pelo autor em 09/04/2014

              AdrianoS

                Realmente a Bosch peca nessa questao. Uma outra sacada de marketing seria investir fortemente no esporte que é uma vitrine excelente.

                #7
                08/06/2014

                Abuso
                AdrianoS

                  Essa discussao é muita valida e mostra que ambos os profissionais conhecem a marca Bosch seus pontos positivos  e negativos. Parabens

                  #8
                  08/06/2014

                  Abuso
                  esp_bosch

                    Oi, Adriano!


                    A Bosch Ferramentas Elétricas tem um time de profissionais responsável pelo marketing dos produtos. Além desta equipe, existe um suporte externo de uma agência de publicidade, muito conhecida no mercado brasileiro e internacional, que nos ajuda a entender cada vez mais nosso público e onde devemos investir - seja em ações de marketing, como o Feirão de Fábrica, ou em ações televisivas e em pontos de venda.


                    Investimento esportivo ou televisivo pode ser, sim, uma grande sacada, mas muitas pesquisas são realizadas antes que alguma decisão seja tomada.


                    Não sei se você se lembra, mas a Bosch já fez uma parceria com o Caldeirão do Huck! Nossas ferramentas eram mostradas todos os sábados em parceria com o quadro Lata Velha. Também já participamos do Programa do Gugu


                    Todas as sugestões de vocês são levadas ao nosso departamento de Marketing. Quem sabe não vêm novidades por aí? 


                    Abraço!

                    #9
                    16/06/2014

                    Abuso
                    Felipehmei

                       “OLA PESSOAL, PRECISO TIRAR UMA DUVIDA COMPREI UMA CERRA CIRCULAR BOSCH QUE OPERA EM 110W, MAS A PESSOA QUE ME VENDEU AFIRMOU QUE A MESMA FOI RETIFICADA PARA 220W, MINHA DUVIDA E ISTO PODE SER FEITO EM UM APARELHO DE 110W SER RETIFICADO PARA 220W. obrigado”

                      #10
                      22/02/2017

                      Abuso

                      Editado pelo autor em 22/02/2017